2 de fev de 2010

Alexisonfire - Alexisonfire

This Is A .44 Caliber Love Letter Straight From My Heart

Estas últimas semanas tenho escutado bastante bandas como Underoath, The Gaia Corporation, A Day To Remember e, uma das minhas favoritas no estilo, Alexisonfire.

Todas as bandas citadas (aliás, todos os artistas do mundo) sofrem mudanças em seu som, seja por troca de integrantes, novas percepções e referências, busca de público específico ou apenas amadurecimento da própria banda. Essas mudanças variam de intensidade de banda para banda e podem tanto ser benéficas e somar à criação quanto podem ser ruins e jogar o artista ladeira abaixo.

O Alexisonfire é uma banda que já viu os dois lados dessa moeda. Iniciando com um álbum que mais parecia um tapa na cara, enérgico, pesado e violento, logo foram fazendo um som mais trabalhado, mais melódico, dando maior atenção aos doces vocais de Dallas Green (veja seu ótimo trabalho solo, City and Colour, aqui) do que à violência desenfreada de George Pettit e Wade MacNeill. Seu terceiro álbum, Crisis, quase irreconhecível, foi algo que os próprios membros da banda definem como "não-AOF". Em seguida, lançaram Old Crows/Young Cardinals, mais próximo de seus dois primeiros álbuns, Alexisonfire e Watch Out!

Apesar de gostar de todos os álbuns do Alexisonfire, (mesmo com Crisis tendo alguns momentos sofríveis) o primeiro álbum da banda continua sendo meu favorito.

Os brutais vocais rasgados de George e Wade travam uma batalha feroz contra a suavidade de Dallas, em composições enérgicas, com momentos de violência desenfreada pontuados por uma calmaria vulnerável que chega a ser agoniante de tão poderosa.


A instrumentalização também é algo muito forte, com riffs e solos de guitarra extremamente bem-executados, além de uma bateria tocada de maneira matemática, mas com coração, não apenas um virtuosi metódico. O andamento dos instrumentos e melodias mudam extremamente rápido, de maneira esquizofrênica, bem-calculada e impressionante.

Casando com a música, as letras são destrutivas, doentias, com momentos de extrema emoção e agonia, mas principalmente de raiva. Além disso, são feitas referências à cultura pop, como John Cusack, David Lynch, Polaroid e.. o demônio da tasmânia Taz.

Destaques vão para as músicas .44 Caliber Love Letter, que contém uma quebra de ritmo que faz seu fôlego parar, além de uma ótima introdução instrumental e Little Girls Pointing and Laughing, com grande destaque para os potentes vocais de Dallas Green e bela melodia.

George Pettit - Vocais
Dallas Green - Vocais/Guitarra
Wade MacNeil - Vocais/Guitarra
Chris Steele - Baixo
Jesse Ingelevics - Bateria



















1 - .44 Caliber Love Letter
2 - Counterparts And Number Them
3 - Adelleda
4 - A Dagger Through The Heart Of St. Angeles
5 - Polaroids Of Polar Bears
6 - Waterwings (And The Other Pool Side Fashion Faux Pas)
7 - Where No One Knows
8 - The Kennedy Curse
9 - Jubella
10 - Little Girls Pointing And Laughing
11 - Pulmonary Archery

Nenhum comentário: