12 de out de 2010

Ahhh o $WU: andanças, enganação, furtos, superfaturamento, chão de mijo e frio, muito frio!


A ideia de ser um evento sustentável e todo esse papinho verde, foi tão ecocapitalista quanto o discurso da Marina Silva, e serviu direitinho pra mídia abraçar e divulgar o $tart With You. O nome em inglês, na minha humilde opinião, já é um erro.

garele na pirassaum

Chegando lá, o espaço é muito bom, tem uma baita infra-estrutura e tinha uma roda-gigante bem dahora, uma torre iluminada de garrafinhas Heineken muito bonita e um labirinto de pet bem legal também, mas que acabou virando mijódromo. Palcos espalhados pelo espaço e cheios de luzes deixavam tudo muito bonito. Mas vamos as práticas:

- O festival de sustentabilidade tem os lixos escondidos, eu mesmo não vi nenhum.

camelação do povo a caminho da entrada: tava frio viu!

- Cobrar R$100 pra eu deixar o carro no sereno, no meio de um lugar cheio de terra torcendo pra não chover e depois ter que andar pra caralho e magicamente tentar descobrir onde foi que eu parei o carro depois, por não ter uma única sinalização sequer, realmente, é sustentável, me fez andar.

- Fila, fila e mais fila, pra tudo: bar, banheiro, balada, lanchonete...

Foto retirada do Orkut
kide^ beicón//


- Superfaturamento: lanches caros (R$12 o X-Bacon e se liga na foto do lanche), estacionamento caro (R$50 e R$100), shows caros (R$240 por dia), cerveja cara (R$7), água cara (R$5)

- O banheiro simplesmente não rolou. Devia ter uns 100 banheiros químicos um do lado do outro, mas tinha 60 mil pessoas! Na área das cabines, o lugar inteiro estava lamacento de mijo e fedendo. E dentro da cabine, cocô e mijo por toda parte – certo, isso não é culpa do evento, e sim dos animaizinhos chamados seres humanos, mas que devia ter mais banheiro, isso com certeza.

- geral passou a rapa nos vacilão. Traduzindo: furtos e mais furtos de celulares e câmeras e afins, e a organização do $WU foi completamente omissa.

- Som baixo. O pessoal reclamou muito principalmente do show dos Los Hermanos, que dava pra conversar numa boa como se não houvesse um show acontecendo. Além do próprio Mars Volta, Rage Against The Machine, Incubus, Queens Of The Stone Age e Pixies que eu estava presente

- Até pra acampar tinha a segregação social de comum/premium. Um evento sustentável de verdade deveria pregar a igualdade e o não-consumo. NOT!

burlando o sistema!

- Não podia entrar com comida de fora, todos tinham que consumir apenas as tranqueiras que eles disponibilizavam. De uma reportagem do G1, "Segundo Fischer [organizador do evento], a medida foi por segurança alimentar. 'Não é questão de querer ganhar dinheiro. Nós somos responsáveis por quem passa mal aqui dentro, não podemos deixar entrar comida que não sabemos da onde veio', disse. O estudante Mário Palhares afirmou que apenas alimentos de uma das patrocinadoras do evento, puderam ser levados para dentro da arena. Fischer rebate. 'Isso é teoria da conspiração. As revistas foram feitas pela PM. A PM está preocupada com armas e drogas. A PM não vai ficar olhando barrinha de cereal para ver de qual marca ela é', afirmou". Poisé rapeize.

Resumindo, trouxe gente grande e eu agradeço por isso, porque ver algumas bandas preferidas foi realmente muito foda pra mim. Mas eu vou xingar muito no Twitter por ter gastado uma grana que eu não tenho e sabe-se lá quando vou recuperar esse dinheiro; pelo som que tava uma bosta; e por tratar todo mundo que não é premium feito gado. isso o Estado brasileiro já faz muito bem, obrigado!

Sustentável meu ovo, $WU.

Teve um jovem no Orkut que fez uma reflexão muito boa do festival:

Reflexão Social do Evento
Apesar de não ter realmente sido uma reflexão sobre sustentabilidade ele festival teve uma grande reflexão social no que eu pude ver.
Ele foi uma mini-maquete viva da sociedade moderna em que vivemos!

Uma Organização/Governo
Pessoas que são base para que o sistema funcione e que todos possam viver bem e com a maior qualidade possível, pelos menos era pra ser, esses cara acabam pensando apenas no seu lucro e dividindo de modo elitista sem se importar com como estavam os menos remunerados. E apesar disso sempre querem mostrar que são Boa gente, e fingir que estão fazendo o contrario, com mentiras e omissão do seu "trabalho".

Autoridades/Policiais, Bombeiros e Seguranças
Pessoas trabalhadoras como quaisquer outras que pra se sustentar tem que obedecer a organização/governo para manter a ordem, por isso tem autoridade sobre os demais. A partir disso temos bons profissionais que se importam em ajudar o público e acreditam no que fazem, e ao mesmo tempo temos outros que ajudam com violência e omissão a tomar uma atitude que realmente ajude quem eles devem proteger.

Povo
O Povo no meio disso tudo como uma gigantesca maioria acaba sendo divida em duas partes, uma pequena elite privilegiada e bem acomodada, e do outro lado um povo formado pela maioria que graças a falta de atitudes da Organização e de algumas autoridades acaba ficando em uma péssima situação e ao tentar reagir acaba prejudicando também a elite bem confortada que acaba ficando nem tão bem confortada assim.

Conclusão
Graças a essa organização totalmente falha e a falte de atitudes para concertar os seus erros eles quase conseguiram tornar o show de uma banda que pessoas esperam pra ver a mais de 10 anos em um completo fiasco.
OBS: Se realmente se importassem com o público eles tinham tirado essa área premium pros dois segundos dias!



















Depois dessa, vamos aos shows!

Nenhum comentário: