13 de nov de 2010

Destino

Destino é um curta-metragem de seis minutos feito em 1946 entre a parceria do cineasta americano Walt Disney com o pintor surrealista Salvador Dali.

Inicialmente, a animação deveria ter sido integrada a um documentário com breves depoimentos sobre o artista e suas obras, mas com a falta de verba na produção e a complicada situação que a segunda guerra causava, acabou sendo colocada em um hiato indefinido.

Décadas mais tarde a animação foi resgatada pelo sobrinho de Walt Disney, enquanto trabalhava na sequência do filme Fantasia. Deve ter sido por isso que a animação acabou sendo produzida pelos estúdios da Disney na frança.

Só depois de alguns anos, em 2003, o curta teve sua estréia num festival francês de animação onde ganhou destaque com a indicação ao Oscar da animação no mesmo ano. Nos anos seguintes foi premiado em festivais na Austrália e Estados Unidos.

Destino é carregado de características marcantes de Salvador Dali, como o relógio derretido, o tabuleiro de xadrez e os corpos disformes. É como se as animações passeassem em seus próprios quadros. A meu ver, a animação parece fazer grande alusão ao romance e ao sentido da vida quando inseri uma mulher e um homem vagando entre paisagens oblíquas em um universo atemporal e interminente. Não é atoa que o começo e o final retratam a mesma imagem da estatueta com um relógio.




Nenhum comentário: