8 de mar de 2011

Manda Bala mostra o Brasil que preferimos não ver



Vencedor do prêmio do júri de Melhor Documentário do Festival de Sundance em 2007, Manda Bala mostra de forma crua e didática a ligação da corrupção política com a violência urbana no Brasil.

Dirigido pelo norte-americano de 23 anos, Jason Kohn, o filme começa com uma fazenda de criação de rãs e segue o rastro sujo do dinheiro, mostrando a relação de um político corrupto comparada a de um seqüestrador.

Para isso, traça um perfil de personagens dessa guerra em que nós brasileiros fingimos não ver: um empresário que vive uma constante rotina de seqüestro; o criador de rãs, Diniz; a vítima que teve suas orelhas decepadas num seqüestro, Patrícia; o cirurgião plástico Juarez Avelar, que ganhou renome mundial ao desenvolver técnicas para restituir orelhas decepadas; o assassino e seqüestrador, Magrinho; e o ex-presidente do Senado, Jáder Barbalho (PMDB), que já ocupou quase todos os cargos públicos da política, com exceção apenas da presidência da República, e renunciou depois de escândalos comprovados de desvio de verba.

Manda Bala de longe é um documentário jornalístico ou faz qualquer reflexão do que precisa ser feito. Mas mesmo assim é um ótimo documentário que mostra como apenas um - do time de parlamentares e ex-políticos corruptos - influenciam e desviam bilhões de dólares para benefício próprio do que era pra ser do povo brasileiro. Nomes famosos como Paulo Maluf (PP), José Genoíno (PT), Antonio Palocci (PT), Michel Temer (PMDB), José Dirceu (PT), Delúbio Soares (PT), Fernando Collor (PTB), José Sarney (PMDB) e por aí vai, políticos que continuam recebendo votos da população e sendo impunes pelo governo.

Vale destacar também a trilha sonora, que tem músicas de Baden Powell, Caetano Veloso, Gal Costa, Jorge Ben Jor, Mutantes, Novos Baianos, Tim Maia e Tom Zé, além de outros excelentes nomes da música brasileira.


E por que nós, brasileiros, não sabemos deste documentário? Porque ele foi CENSURADO em pleno governo Lula, que se diz tão democrático e fica passando pano para bandido, como o próprio Barbalho.

Veja o trailer


Assista no Youtube


Ouvi dizer que dá pra baixar AQUI.

Um comentário:

Cid disse...

Acho muito perigoso a criminalização da politica. Isso não nos leva a nada. Nunca ouço ou leio sobre corrupção no judiciário. O judiciário é uma caixa preta onde ninguém ousa colocar a mão, investigar a fundo. Já o LEGISLATIVO é o órgão mais transparente, na sequencia o executivo. Justamente onde há representatividade. Ou seja: quem escolhe deputados, senadores, prefeitos, governadores e presidente é o povo! Outra curiosidade é que o Brasil é o país da CORRUPÇÃO... mas só vemos a cara do politico corrupto. E o corruptor? Corromper no Brasil não é CRIME? Onde estão os grandes CORRUPTORES? Podemos começar pela REDE GLOBO, que é o que é graças a Corrupção durante a Ditadura Militar.