10 de mar de 2011

Fazendo trilha sonora - 'The Album Leaf' e 'El Ten Eleven'

Descobri, meio sem querer, duas bandas muito interessantes - El Ten Eleven e The Album Leaf. Em comum: são californianas, nunca vieram ao Brasil e aparecem mais nas trilhas sonoras de filmes e seriados do que nas rádios.

The Album Leaf é um projeto do músico americano Jimmy LaValle que teve seus primeiros passos em 1999, com o lançamento dos álbuns An Orchestrated Rise to Fall e, em 2001, com o One Day I'll Be on Time. Esses dois primeiros discos já são bastante sensíveis e têm experimentações diferenciadas, como a utilização de ruídos sonoros de ambientes e conversas. O segundo tem um estilo mais chillout, por exemplo a faixa The Sailor. Mas ambos são apenas uma prévia do talento de LaValle. Depois dessas gravações, o músico foi convidado a abrir os shows do Sigur Rós na primeira turnê pelos EUA.

Em 2004, gravou o inspiradíssimo In a Safe Place, na Islândia, onde sua visão musical foi ainda mais desenvolvida. A produção teve um considerável “toque a mais” com a colaboração de três membros do Sigur Rós (inclusive do vocal de Jónsi) e da ex-violinista do Múm, Gyda Valtysdottir. O resultado é minimalismo e melancolia, que parecem ambientar uma espécie de sonho. Window abre delicadamente nossos ouvidos para este sonhar. As poucas letras são boas, remetem a uma tristeza calma, mantida “num lugar seguro”, como na faixa Eastern Glow.

Mais tarde, The Album Leaf lançou Into the Blue Again (2006) e Chorus of Storytellers (2010) - veja o clipe de 'There is a Wind' abaixo. A impressão é de que o projeto amadureceu positivamente. Além disso, tem mais músicas cantadas. Se pesquisar, você também encontra alguns EPs lançados entre um e outro disco.


Falando agora sobre o El Ten Eleven, é um duo também pós-rock, só que mais “alegrinho”. O nome deve ter sido de uma puta viagem deles, porque remete a um avião, o Lockheed L-1011 TriStar. Kristian Dunn e Tim Fogarty fazem um rock instrumental que lembra um pouco Tortoise e Mogwai, consegue ser muito bom tecnicamente sem ser frio. Algumas, especialmente, dão conta da “falta” de letra por dizer muito com bateria, guitarra, baixo, além de uns pedais e loops bem manipulados que dão 'a' incrementada. Chama a minha atenção Every direction is north e Fanshawe, que dá uma sensação de leveza misturada com diversão.

A estreia do duo foi com o álbum El Ten Eleven, em 2004. Três anos depois lançaram o mais caprichado Every Direction is North. Em 2008, veio o terceiro álbum, These Promises are Being Videotaped, com uma cara muito mais eletrônica. Aliás, com uma versão válida de Paronoid Android, do Radiohead. E o quarto (até agora último) álbum de estúdio, It's Still Like a Secret, foi lançado no ano passado. Traz uma das poucas mais dramáticas, Falling.


Eles ficaram um pouco mais conhecidos por causa do documentário Helvetica, que foi justamente onde eu achei esses sons maneiros (rs). A trilha sonora do filme é, em sua maior parte, de músicas do El Ten Eleven, que combinam perfeitamente bem. Gary Hustwit (o diretor) gostou tanto do resultado que o duo acabou fazendo a trilha também de "Objectified" e tudo indica que repetiu a dose em “Urbanized”, que completa a trilogia do documentarista e deve ser lançado neste ano ainda. Assunto para um próximo post...


Trilha Sonora - Helvetica
"Thinking Loudly" - El Ten Eleven
"Lorge" - El Ten Eleven
"Meow" - Motohiro Nakashima
"Helvetica 2" - Kim Hiorthoy
"Every Direction is North" - El Ten Eleven
"Seqy Chords 3" - Sam Prekop
"Central Nervous Piston" - El Ten Eleven
"IPT2" - Battles
"My Only Swerving" - El Ten Eleven
"Helvetica 9" - Kim Hiorthoy
"Tunnel Chrome" - Chicago Underground Quartet
"Seqy Solo" - Sam Prekop
"Bye 2" - El Ten Eleven
"Potala" - Motohiro Nakashima
"3+4” - El Ten Eleven
"Hot Cakes" - El Ten Eleven
"Magic Step" - Sam Prekop
"And Then Patterns" - Four Tet
"Pelican Narrows" - Caribou
"Shine" - The Album Leaf
"Fanshawe" - El Ten Eleven

Nenhum comentário: