27 de jul de 2010

Garage Fuzz, Hateen, e Que Fim Levou Valdir? - Hangar 110 24/07/10


Voltando o blog em grande estilo, venho fazer a resenha de um show verdadeiramente histórico. Me explico: Há seis anos atrás, a cena punk/hardcore do Brasil era algo que realmente dava orgulho de se fazer parte. Bandas como Dead Fish, Noção de Nada, Reffer, Street Bulldogs, A-OK desfilavam um ótimo som em shows e festivais bem-organizados, muitas bandas novas de qualidade começavam a aparecer, formou-se uma base de fãs bastante grande, que tinham gosto de pagar para ver seu artista favorito tocar. Como a cena começou a crescer e ficar lucrativa, apareceram (ainda mais) aproveitadores, que foram minando aos poucos tudo o que tinha sido conquistado até então e hoje, se luta diariamente para voltar àqueles tempos.

Enfim, deixando o lado "velho chato" de lado, vamos ao que interessa: Neste sábado, rolou no Hangar 110 algo que jogou muita gente de volta àquela época, com duas bandas "sobreviventes", o Garage Fuzz e o Hateen, que faria um set especial somente com músicas em inglês, que marcaram vida de muito marmanjo (tipo eu) por aí. Abrindo a festa, o Que Fim Levou Valdir?, banda que começou há seis anos e que ultimamente vem crescendo bastante.

Pois bem, eu e o Fel rumamos para o Hangar, onde encontramos o Gigo, nossa fotógrafa Karen e o Berg, que tá sempre junto nos rolês. Chegamos cedo e fomos tomar uma cerveja com os caras do QFLV?, que estão dando uma grande força para o blog, como vocês poderão conferir em agosto. Um pouco de álcool depois, entrávamos todos no Hangar 110.


O show do Que Fim Levou Valdir?, sempre bastante pesado e com feeling, desta vez foi além, com um show marcante, que agradou ao público, a grande parte visivelmente tendo seus primeiros contatos com a banda, mas que em maioria acompanhava o som.


A banda estava bastante enérgica e motivada, fazendo uma apresentação poderosa, ajudados pelo ótimo som do Hangar, que fazia maravilhas ao duelo vocal de Pedreira e Júlio, além de deixar os instrumentos bastante limpos, apesar do som brutal.


Além de tocarem músicas de seu primeiro CD, tocaram as novas Saramago do Gueto (em minha opinião, a melhor música da banda) e O Monstro, que estarão em seu segundo CD, no qual estão trabalhando. Depois do curto show, algumas pessoas com quem eu conversei e que não conheciam a banda disseram que realmente gostaram do que ouviram.


Durante os shows, a discotecagem da casa mandou bem, com Face to Face, Rancid, Sunny Day Real Estate, Minor Threat, All, Descendents e mais, fazendo a espera da troca de palcos não parecer tão longa.


Com a introdução de Radio 99 soando nos alto-falantes, sobe ao palco o Hateen, tocando apenas seus clássicos em inglês, fase da banda que para mim é muito superior à das canções em português. A casa estava cheia, por uma maioria enorme de gente já rodada na vida e no hardcore, que relembrava um pouco de sua adolescência com aquele show que realmente emocionava.


No setlist especial (veja ela completa no fim da resenha), músicas que remetiam aos tempos em que eu andava de skate e formava minhas primeiras bandas com a galera da escola, como Silence Be My Friend e Mr. Oldman eram cantadas em coro pelo público, que estava bastante animado, abrindo rodas, dando stage dives, tudo em clima de amizade.


No meio do show, uma surpresa que levou muitos, como o Gigo, a ficar com um sorriso no rosto até o fim da noite, um cover de Remedy, do Hot Water Music, seguido por Danger Drive, que contou com a participação de Japinha e Bóris, ex-membros da banda. Indo em frente, Divide Us, o hino Day After Day e, fechando a apresentação, A New Way To Die e I Wanna Change. O Hateen se despede deixando um público extremamente feliz, mas que continuava clamando por mais clássicos, como Girls Greatest Hits, Punkers e Ode To My Family.


Em seguida, o Garage Fuzz entra em palco e começa seu show, com It's Funny. No último show que tinha presenciado dos santistas (resenha aqui), o vocalista Farofa estava doente e apesar de ser um belo show, foi abaixo das expectativas para a banda que tem uma das melhores presenças de palco atualmente. Desta vez, o Garage vinha mostrar que ainda era o mesmo e cumpriu seu papel de forma maravilhosa.


Tocando diversos clássicos que fizeram a alegria da galera, como Variations, House Rules, Old Red Low Top e A Mutt Running Nowhere, a banda tinha o Hangar na palma da mão, cantando em uníssono todas as músicas apresentadas, com exceção de uma nova canção, que deve estar  presente no tão esperado disco de inéditas sucessor de The Morning Walk, de 2005.


É até banal falar de um show do Garage Fuzz, sempre tão redondo, certeiro e energético. Realmente é preciso presenciar a apresentação para entender o quanto de força os cinco integrantes passam para o público, que faz sua parte, cantando junto, pulando, sentindo o som, abrindo rodas, subindo no palco, sempre esperando a próxima música dos setlists quase sempre perfeitos pela banda, algo bastante difícil considerando sua enorme carreira.


Além da nova canção, uma "novidade" no show foi Morgan, Great Friend, raramente tocada ao vivo, dividindo espaço com Too Scared To Try e Buyastyle.com, já velhas conhecidas. Fechando a noite, o Garage deixa o palco com sua missão cumprida e dividindo com as outras duas bandas um dia histórico que deixa mais saudades do que o normal, já que representa toda uma época que se foi (e esperamos que possa voltar, se não igual, semelhante).

Setlist Especial em Inglês do Hateen
Radio 99
You've Gone Too Far
Silence Be My Friend
404 Not Found
Mr. Oldman
Remedy (cover Hot Water Music)
Danger Drive
My Birthday
Hangover
Divide Us
Blind For You
Big Life
Day After Day
New Way to Die
I Wanna Change

Fotos por Karen Lusvardi

4 comentários:

Pedreira disse...

foda!

berg disse...

foi um show mto foda... eu tava com saudade de ver o hangar assim

Guilhe disse...

Garage fuzz e Hateen um Puta show...animal... relembrou velhos tempos!
Mas essa QFLV...q banda podre! Não tinha nada a ver com o evento!

Bruno disse...

Foi do caralho!
Fazia tempo que eu não via um show tão foda como esses...
"QFLV?" eu não conhecia até então e os caras me surpreenderam! FOI MTO FODA VER OS CARAS TOCANDO!
Hateen como sempre arregaçando e o Garage, não tenho nem que falar!
Foi o melhor show do ano! (=
Do caralho msm! \m/