19 de jan de 2010

A volta do Vinil ao Brasil

Se você esperava ansiosamente por esta notícia, pode se animar. A Polysom, única fábrica de vinil da América latina, voltou a funcionar.

Desativada desde outubro de 2007, a Polysom foi comprada no começo de 2009 pelos proprietários da Deckdisc – os produtores Rafa Ramos (foto) e seu pai João Augusto. Desde então eles promoveram uma verdadeira empreitada em prol dos bolachões e, diga-se de passagem, da cultura nacional. A fábrica fica localizada no prédio de Areia Branca, bairro do município de Belford Roxo, no Rio de Janeiro.

Eles administraram uma reforma geral no lugar, com máquinas novas, profissionais, pesquisas na Europa. Ou seja, os sócios fizeram de tudo para reabrir a fábrica de uma maneira completamente digna, com qualidade equivalente aos fabricantes gringos. Lembrando: apesar da compra, a Polysom é uma empresa e a Deckdisc é outra.

Bem, finalmente a fábrica será reinaugurada. E, saiba, ela já está recebendo pedidos de todos os tipos e tamanhos. O Viva o Vinil! conversou com um dos donos, Rafa Ramos, para saber mais detalhes. Leia e comemore!

Viva o Vinil! – Quais serão os primeiros vinis lançados pela Polysom?
Rafa Ramos – Fizemos quatro títulos da Deckdisc: Cachorro Grande (Cinema), Pitty (Chiaroscuro), Nação Zumbi (Fome de Tudo) e Fernanda Takai (Onde Brilhem Os Olhos Seus). Eles serão lançados no início de fevereiro.

O que eles trazem de diferente do CD?
São edições chiquérrimas! Até porque a gente sabe que quem gosta de vinil gosta de qualidade, de um encarte bonito e tal. O encarte do vinil da Cachorro Grande é maravilhoso! É um livro.

E quais são as primeiras encomendas?
Desde dezembro de 2009 a Polysom tem recebido vários pedidos. Por exemplo, muitos títulos de várias gravadoras grandes, como EMI, Universal e Sony. Os independentes também, como é o caso do Tor (cantor da banda punk Zumbis do Espaço e que tem um trabalho solo de country). E tem muita gente fazendo orçamento.

Tem alguma encomenda de fora do Brasil?
Sim, por enquanto, da Argentina e Chile. DJs e bandas.

Você tem mais algum projeto em vista?
A Deckdisc está encubando um selo, ainda sem nome, que irá lançar compactos de bandas novas. Quero lançar singles em vinil e para download. E o primeiro lançamento será um split com músicas inéditas do Mukeka di Rato e Dead Fish. Tudo indica que teremos isso em março ou maio desse ano.

Orçamentos e encomendas: comercial@polysom.com.br

Twitter da Polysom: @polysom

Fonte: http://mtv.uol.com.br/vivaovinil/blog


Muito legal a aposta que a Deckdisc ta fazendo, isso vai ser uma grande motivação pras bandas nacionais voltarem a lançar seus trabalhos em LPs.
Eu como um bom filho de colecionador de vinis, não deixarei de guardar uma graninha extra pra garantir bons materiais das bandas que eu gosto, e falando de bandas que eu gosto esse split do Mukeka com o Dead Fish promete!

Nenhum comentário: