5 de mar de 2010

Dead Fish, Pelican Road e Fire Driven - 28/02/10 Inferno


Domingão, 17 ºC, clima nublado e muita chuva em São Paulo após dias de um calor de derreter, a equipe do UnderKrew se dirige ao Inferno Club, para mais um show do Dead Fish. Presentes estavam Ale (e seu irmão), Fel, Mako e a novata fotógrafa e colaboradora Rê.

Após algum tempo sob chuva na fila, as 17:30 entramos no Inferno, que nos recebeu com uma ótima discotecagem, ao som de NOFX, Rancid, Rise Against e Pulley.

Após uma hora, sobe ao palco o Fire Driven, a famosa "banda do Cesar Lost", que com este, realizava seu terceiro show, depiois de duas apresentações de peso, sendo a primeira o show do Samiam, seguido pelo lançamento do DVD do Garage Fuzz (resenha aqui). O grupo parecia tímido no palco, quase não se movimentando. Seguindo a linha de bandas como Helmet e Quicksand, tocou várias músicas próprias, em inglês, além de um cover do Descendents, que não animaram muito o público, apesar de guitarras alinhadas e do firme vocal de Cesar. De acordo com o Mako, o defeito da banda foi o final repentino em grande parte das músicas, algo que causou certo estranhamento.

Em seguida, sobe ao palco a Pelican Road, banda formada por integrantes do Fim do Silêncio e Ponto Final. Uma incógnita para grande maioria do público, já que era apenas o seu segundo show, a banda surpreendeu, já lançando uma intro instrumental muito boa, de pegada. Seguindo com músicas rápidas e intensas, bom vocal e instrumentistas afiados, o ponto alto do show, segundo o Fel foi a música You, do Bad Religion. Boa presença de palco, interação com o público e boas músicas ganharam a platéia.

Com a chegada do último membro da nossa equipe, Gigo, (junto de seu amigo Berg) que desistiu de ver o Corinthians x Santos na TV e resolveu curtir um ótimo show no Inferno, o UnderKrew estava completo lá em, após meia hora de arrumação de palco, sobe ao palco o Dead Fish!
Começando as 20:29, o primeiro show da banda em São Paulo, já espantava quem estava de frente ao palco com o gigantesco setlist de 28 músicas, a vista de todos. Enquanto Ale e Fel foram se matar no meio da galera, Gigo e Mako (e sua amiga Mel) ficaram mais atrás, junto de tendo uma visão mais ampla do show.

Moshs violentos, bate-cabeças insanos, galera suando, músicas cantadas em uníssono e um sorriso estampado em cada rosto. Contando com clássicos como Sonho Médio, Afasia (quando rolou uma roda violentíssima), Zero e Um, Proprietários do Terceiro Mundo e, claro, Mulheres Negras, o show também teve algumas surpresas, como Fora do Mapa, Um Homem Só, Engarrafamento e até mesmo Canção para Amigos, músicas que normalmente não fazem parte do setlist dos shows. Como sempre, o Ale reclamou da falta de Exílio, sua "música-hino" perfeita.

Apesar de alguns problemas com o retorno do bumbo do Marcão e um chute na cara do Rodrigo, o show transcorreu de maneira impecável (passando por uma entrada errada em Paz Verde). Como sempre, entre cada música, Rodrigo dava suas opiniões nada clichês de assuntos relacionados as letras.

Como disse o Gigo: "Se todo domingo rolasse um show desses, minhas segundas com certeza seriam melhores"


Set List:
Autonomia
A Urgência
Escapando
Fora do Mapa
Proprietários do Terceiro Mundo
Um Homem Só
Canção Para Amigos
Desencontros
Tão Iguais
Queda Livre
Afasia
Fragmentos
Você
Asfalto
Engarrafamento
Rei de Açúcar
Subprodutos
Mulheres Negras
Sonho Médio
Bem-Vindo Ao Clube
Contra Todos
Sobre a Violência
Shark Attack
Paz Verde
Zero e Um
Não
Oldboy
Venceremos

Fotos por Rê Nascimento: Confira todas aqui

2 comentários:

♫♪ Gabriel ♪♫ Bê disse...

Pow, curto ler essas resenhas, e ficou muito boa mesmo!
Setlist fodona heim.

ViNiCiuss²² disse...

maneirão!